XXII - O Sabor da Maturidade

Gosto quando assim em segredo
Conta-me tuas verdades lavadas
Em lágrimas de cumplicidade

Gosto quando entre os meus dedos
Entrelaça os teus cheios de história

Gosto quando me vês crescendo
Como a lua que me enamora
E num efêmero momento
Muda de cor, muda de fase

Muda de satisfação
Gosto quando me alimenta
O corpo, a vida e a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário